Para imprimir este artigo sem cortes clique no ícone da impressora >>>
 

A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE EMPRESARIAL ATRAVÉS DA MARCA

Dulce Consuelo R. Soares, Rubio Rodrigues da Silva Soares, Leonardo de Souza Pereira, Paulo Omar

A HISTÓRIA do TIME ITQ Como se constrói uma identidade?

 

     A partir de uma relação dialógica entre desenvolvimento x aprendizado que vivenciamos ao longo de nossas vidas. Neste espaço, vamos demarcar para contar as marcas iniciais que (re) ativamos em nossos clientes internos. O nascimento da Marca IT QUALITY, nasce de um movimento interno (re) instalado em todos os nossos funcionários, movimento esse que respeita e integra as singularidades de cada um, não se trata de uma inclusão apenas, e sim de uma inserção das diferentes subjetividades alheias e com isso aprendermos com elas. O Movimento que pretendemos (re) ativar é o Movimento Cognitivo- Afetivo- Social na Construção do Ser e do Saber – Um Paradigma Transdisciplinar da Educação desenvolvido por Aglael Luz Borges (Borges, 1994). É claro, que esse movimento proposto é complexo, desafiante e laborioso, mas constatamos que tal modalidade de interação é que atenderá a complexidade do humano no terceiro milênio, daí a necessidade de colocarmos a tecnologia a favor do humanismo, para que ela empreste ao seu criador (homem) a potência da velocidade que carrega na sua singularidade, portanto vamos adotar neste artigo certos termos postulados por Aglael como: fio, teia e rede para demarcarmos nosso território: IT QUALITY SYSTEMS LTDA. Metaforicamente falando, as pessoas na sua intra subjetividade são os fios: os talentos de cada um, que são assegurados pela nossa política de recursos humanos que leva em consideração uma remuneração por competências e habilidades;  seu lugar no mundo enquanto Ser e Saber; a interação que favorecemos através dos cursos de atualizações técnica e comportamental, busca inaugurar a teia que significa a intersubjetividade, ou seja, eu aprendo com a minha lógica e com a lógica do outro, exercitando nossa capacidade de descentrar: sair do meu paradigma e ver o fenômeno com os olhos do Outro, ampliando assim meu leque de possibilidades em relação a uma situação – problema. A rede é a instância mais desejada por toda organização empresarial. É como se as Ciências Exatas passassem por um processo de transmutação via Ciências Humanas, experimentamos em nossos encontros mensais de desenvolvimento e aprendizado o seguinte fenômeno matemático: 1 + 1 = 3. Eu com você dá um resultado diferenciado de mim e de você estreando um produto: trans, inédito, próprio e original.

 

     A foto do nosso time é resultado de nossa primeira intervenção psicopedagógica realizada no dia 16/06/03, onde usamos o recurso da EOCA (Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem: técnica projetiva psicopedagógica do professor Jorge Visca – psicopedagogo argentino) como uma das  avaliações do encontro; aqui nossos clientes internos depositaram as palavras que significaram o trabalho que fizemos pela manhã, além de cada um enunciar seu papel enquanto Ser no mundo. A foto do time ITQ retrata a nossa marca: o nosso logotipo, pois revela a realidade interna dos Seres e Saberes de nossos profissionais. 

 

 

     Observem as “marcas” registradas pelas palavras de nossos clientes internos, elas podem determinar o sucesso de qualquer organização empresarial; minha missão enquanto: Gestora do Capital Intelectual da IT QUALITY SYSTEMS LTDA,  é dar continuidade e sustentação as estruturas motivacionais de nosso time, para que sempre, tenham condições e competência  de reconhecer suas zonas de desenvolvimento real, potencial e proximal (Vygotsky, 1994)  facilitando e mediando através dos nossos cursos de desenvolvimento/aprendizagem, configurando a Empresa como um Espaço de Educação neste milênio.  A adoção deste Paradigma Luz Borges como uma estratégia de intervenção em nossa organização, visa além de crescimento profissional o desenvolvimento do funcionário, enquanto pessoa, para que não ocorra na empresa o que observamos nas outras agências institucionais: família e a escola. Acreditamos que este Ser / Sujeito necessita através do trabalho ressignificar seus valores na busca de um Sentido na Vida.

 

     No encontro do dia 14/07/03 nosso time vivenciou uma atividade que priorizava a realidade externa, a variável sócio – cultural para que pudessem analisar a realidade interna x realidade externa. A atividade foi mediada pela educadora Aglael Luz Borges, onde o recurso levado foram os vários jornais que circulam no país, os clientes tinham que selecionar as manchetes que mais chamavam a sua atenção.

 

 

 

     Aqui a realidade externa fala mais uma vez através da realidade interna, pois a escolha foi de acordo com a subjetividade de cada cliente interno, demarcando o cenário organizacional através do nosso capital humano.    

     O significado etimológico de trabalho é: Tripaliu = Tri (três) Palus (estacas), ou seja: três estacas. Com este Paradigma desejamos ressignificar “as estacas” da Família x Escola x Empresa. Pensamos que as empresas  do terceiro milênio tem como compromisso ético favorecer o repensar, o refletir desse sujeito no mundo, pois é através da sua produção que será respeitado pelo seu próximo, ou seja, são as instâncias: família, escola ou empresa que fazem o papel da mediação deste Ser - Sujeito/ Cidadão numa perspectiva de continuidade.

 

     Nossa marca além de retratar nossa realidade interna, ela demonstra para nosso cliente externo, nossos valores, princípios filosóficos e éticos de nossa empresa. O que desejamos é que o Grande Outro (todos os nossos clientes), sintam e percebam  nossa essência empresarial: onde objetividade x subjetividade, vibrem numa freqüência transdisciplinar promovendo Encontros entre: Pessoas Físicas x   Pessoa Jurídica x Clientes.

 

     Sabemos que a primeira marca que recebemos são de nossos pais ao nascermos; que é o nosso nome, e isso está vinculado ao desejo e as significações que recebemos deles. No caso de nossa  Organização Empresarial vivenciamos um movimento semelhante ao que pais vivenciam quando vão escolher o nome de seus filhos; nosso grupo se reuniu: pensaram e votaram num nome e o escolhido foi: IT QUALITY SYSTEMS. Dentro de 4 meses viramos uma equipe que visa se transformar em um time. Este nome escolhido carrega o nosso desejo: convergir humanismo com tecnologia, nos lançando pela diferença, acreditando que é ela que nos manterá no mercado de trabalho do século XXI. Pensamos e desejamos que a Tecnologia seja a favor do homem, ratificando sua condição de sujeito da ação. As tipologias “IT” objetiva passar a mensagem de Tecnologia da Informação, a escolha desses dois significantes  procura conotar o seguinte significado: velocidade, conectividade e expansão, o restante do nome: QUALITY SYSTEMS retrata nossa qualidade, modernidade e leveza. A letra I com um ligeira inclinação sugere uma figura humana em projeção, ao mesmo tempo obtendo um elo de ligação com o T de tecnologia.

 

     Vale ressaltar que daremos continuidade aos trabalhos de desenvolvimento e aprendizado, pois acreditamos que Continuidade é sinônimo de Saúde.

 

Educação é Saúde!

 

“Trabalho valorizado é melhor desenvolvido!” 

Bibliografia:

BORGES, A. L. O Movimento Cognitivo Afetivo Social na Construção do Ser e do Saber: In Sargo, Claudete. A Práxis Psicopedagógica Brasileira, São Paulo, 1994.

OECH, V. R. Um Toc na Cuca – Cultura Editores Associados LTDA, 1983

BYHAM, W. C. Zapp! O Poder da Energização: Como melhorar a qualidade, a produtividade e a satisfação de seus funcionários - Rio de Janeiro: Campus, 1992.

LOBOS, J. Reengenharia: Apesar das pessoas? - São Paulo: Instituto da Qualidade, 1994.

WHITELEY, R.C. Crescimento Orientado para o Cliente: cinco estratégias comprovadas para criar vantagem competitiva - Rio de Janeiro: Campus, 1996

SOARES, D. C. Os Vínculos como Passaporte da Aprendizagem: Um Encontro D’EUS - Rio de Janeiro: Caravansarai, 2003.

VYGOTSKY, L. S. A Formação  Social da Mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Organizadores Michael Cole et al: tradução: José Cepolla Neto, Leus  Silveira Menna Barreto, Solange Castro. 5 edição. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

TAVARES, M. C. A Força da Marca: Como Construir e manter marcas fortes. São Paulo: Editora Harbra LTDA, 1998.

VISCA, J. Tecnicas Proyectivas Psicopedagogicas – 2 edição. Buenos Aires: Edición Enero, 1994.

Publicado em 25/11/2003


Dulce Consuelo R. Soares, Rubio Rodrigues da Silva Soares, Leonardo de Souza Pereira, Paulo Omar - Dulce Consuelo R. Soares: Gestora do Capital Intelectual da IT Quality Systems/ Psicopedagoga/Psicóloga e Pedagoga/ UNESA/RJ. Colaboradores: Rubio Rodrigues da Silva Soares : Diretor – Presidente da IT Quality Systems LTDA/ Administrador de Empresas/ MBA em Marketing pela COPPEAD/UFRJ. Leonardo de Souza Pereira: / Assistente do Depto. de Marketing / RH – Engenheiro de Produção CEFET/ RJ / Pós – Graduando em Marketing e RH/ FGV/RJ. Paulo Omar : Analista de SQA - Formação em Ciência da Computação e em Telecomunicações  pela CEFET/RJ

Dê sua opinião:

Clique aqui: Normas para Publicação de Artigos